Quem é Kathleen Kennedy

Conheça mais sobre a vida e filmografia da sucessora de Lucas
Por JK Arna em 27/01/2013 - 17:34 - http://goo.gl/SwnSK
Compartilhe Por Email
Quem é Kathleen Kennedy Conheça mais sobre a vida e filmografia da sucessora de Lucas

Em primeiro de junho de 2012 o site oficial anunciou:

"A Lucasfilm Ltd. anunciou hoje que Kathleen Kennedy se tornará co-presidente da Lucasfilm. Em um esforço para seguir em frente com seus planos de aposentadoria, George Lucas vai trabalhar com Kathleen Kennedy a transição para seu novo papel. Lucas vai se tornar co-presidente do Conselho de Administração da Lucasfilm e continuar como CEO. Micheline Chau permanecerá como presidente e COO da Lucasfilm, e continuar a focar as operações do dia-a-dia do negócio."

 

Os próximos passos da aposentadoria de Lucas, como sabemos, se seguiram rapidamente. Hoje a Disney é a proprietária da ILM e de todas as outras companhias relacionadas a ela, assim como também direitos e patentes relativas à saga. A George Lucas foi delegada a função de consultor, o que para muitos soa mais como um cargo simbólico do que realmente representativo nesta nova fase de SW. A verdade é que a agora a mão forte que guia Star Wars é a de Kathleen Kennedy.

Kathleen é uma veterana no mundo da cinematografia, mas ainda assim é desconhecida para uma boa parte dos fãs Star Wars, por isso traduzimos uma matéria do site Yahoo! Movies com a biografia da nova chefona da Lucasfilm.

 


Certamente uma das mulheres mais poderosas da Hollywood contemporânea, produtora a ex-presidente da Amblin  Entertainment, Kathleen Kennedy está associado a uma surpreendente porcentagem dos 20 melhores filmes de maior bilheteria norte-americanos, alguns dos quais foram indicados ao Oscar de Melhor Filme.

Depois de impressionar o diretor Steven Spielberg como assistente de produção em "1941" (1979) e conhecer o futuro marido e parceiro de produção Frank Marshall em "Os Caçadores da Arca Perdida" (1981), Kennedy co-fundou a Amblin Entertainment com Marshall e Spielberg, uma das mais bem sucedidas empresas de produção na história da indústria. Como presidente, produtora e, ocasionalmente, produtora executiva, Kennedy supervisionou uma impressionante variedade de filmes, deste "ET o Extra-Terrestre" (1982), "Back to the Future" (1985) e "A Cor Púrpura" (1985) até "Who Framed Roger Rabbit?" (1988), passando por "Jurassic Park" (1993) e "A Lista de Schindler" (1993). Em 1992, Kennedy e Marshall tomaram caminhos próprios para formar a Kennedy/Marshall Company, onde continuaram seu sucesso com "O Sexto Sentido" (1999), "Sinais" (2003), "Seabiscuit" (2003) e "O Curioso Caso de Benjamin Button" (2008). Claro, Kennedy manteve sua parceria de trabalho com Spielberg em sucessos de de crítica e comerciais como "Munique" (2005), "Guerra dos Mundos" (2005), e "War Horse" (2011), o que só aumentou a lenda de Kennedy como uma das produtoras mais poderosas e bem-sucedidas de Hollywood.

Nascida em 1954, em Berkeley, Califórnia, Kennedy foi criada em Weaverville e Redding por seu pai, Donald, advogado e mais tarde juiz, e sua mãe, Dione, uma atriz de teatro antigo. Kennedy tornou-se interessada no cinema enquanto participava da Shasta High School, em Redding, onde fez um curso de filmes em 8mm e vídeo produção. Posteriormente passou a estudar comunicação na San Diego State University e, enquanto ainda era estudante, trabalhou na estação de televisão local, KCST-TV, onde era operadora de câmera, editora de vídeo, diretora e coordenadora de produção de notícias. Após a formatura, em 1975, antes de se mudar para Los Angeles, Kennedy produziu por quatro anos um talk show local para a estação intitulado "Você está no".

O primeiro trabalho de Kennedy em um filme foi com John Milius, a A-Team Productions estava fazendo a comédia de Spielberg "1941" (1979). Apesar de creditada no filme como assistente de produção, Kennedy conseguiu impressionar o diretor o suficiente para que ele a fizesse produtora associada de "Os Caçadores da Arca Perdida" (1981), uma produção definitiva que marcou seu primeiro encontro com o futuro marido e parceiro de negócios Frank Marshall.

Em 1981, Kennedy co-fundou a produtora Amblin Entertainment, com Spielberg e Marshall.  Apenas com seu segundo filme, "ET o Extra-Terrestre" (1982), a Amblin marcou seu primeiro estrondoso sucesso de bilheteria, que abriu o caminho para que se tornasse uma das empresas de produção de maior sucesso de todos os tempos. Enquanto isso, Kennedy passou a co-produzir com Spielberg "Poltergeist" (1982) e foi produtora de "Twilight Zone: The Movie" (1983) e "Indiana Jones e o Templo da Perdição" (1984). Com a Amblin, Kennedy tinha participação na maioria dos filmes da empresa e permaneceu como presidente até 1992. Durante seu reinado, ela colaborou com um impressionante e diversificado grupo de cineastas como Martin Scorsese, Robert Zemeckis, Barry Levinson, Clint Eastwood, e serviu como produtora em alguns dos hits de maior bilheteria da década  e até mesmo conseguiu indicação para alguns prêmios da Academia. Pela primeira vez ela foi produtora executiva no filme de Joe Dante, "Gremlins" (1984), que seguiu com outro grande hit, "De Volta Para o Futuro" (1985) - uma das franquias mais bem sucedidas para Amblin.

Tendo já ganho uma indicação ao Oscar na categoria "Best Picture" por "ET", Kennedy repetiu a façanha com o primeiro drama de Spielberg, "A Cor Púrpura" (1985), que mostra a luta de três mulheres afro-americanas contra a pobreza, racismo e abuso no sul dos EUS no início do século XX. Depois de produzir "Império do Sol", de Spielberg (1987), ela e a Amblin obtiveram outro grande sucesso com a animação "Who Framed Roger Rabbit?"(1988). A decepção ficou apenas com o romance "Sempre" (1989), um fracasso financeiro e de crítica dirigido por Spielberg, que foi um remake de seu filme favorito, "A Guy Named Joe" (1943). Por outro lado tudo correu bem com as continuações "De Volta para o Fututro - II" (1989) e "De Volta para o Futuro - III" (1990), embora "Joe contra o Vulcão" (1990) e "Gremlins II"(1990)  não tenham obtido êxito. Os críticos desprezaram "Hook - A Volta do Capitão Gancho" de Spielberg (1991), mas o público compareceu em massa para ver o filme, transformando o que poderia ter sido uma fracasso de financeiro em sucesso. Nesse mesmo ano, Kennedy supervisionou a refilmagem de Martin Scorsese de "Cabo do Medo" (1991), estrelado por Nick Nolte e Robert De Niro.

Contudo a Amblin não se limitou aos longa-metragens, Kennedy conduziu a empresa na produção de programas como "Amazing Stories" (NBC, 1985-87), "Harry e os Henderson" (1991-93), "De Volta para o Futuro: a Série Animada "(CBS, 1991-92) e "Fievel's American Tails" (CBS, 1992). Mas os filmes para a Amblin sempre foram seu grande filão e Kennedy enfileirou mais uma sequência de grandes sucessos como "Jurassic Park" (1993) e dramas aclamados pela crítica como "A Lista de Schindler" (1993). Embora este último tenha ganho o Oscar de Melhor Filme, Kennedy atuou como produtora executiva, o que a deixou de fora da lista de produtores que poderiam ser indicados para o prêmio.

Kennedy e Marshall decidiram seguir por conta própria em 1992 e formaram a Kennedy/Marshall Company, acertando um contrato de três anos com a Paramount Pictures. O primeiro filme produzido sob a nova bandeira foi a saga de "Alive" (1993), dirigido por Marshall, que foi seguido pelo romântico "Milk Money", uma discreta comédia "Milk Money" (1994) e o decepcionante drama de aventura "Congo" (1995), que provocou reação negativa de críticos apesar de ter se tornado um relativo sucesso de bilheteria.

Nos anos seguintes, Kennedy fez sucesso como produtora ou produtora executiva de vários sucessos comerciais, como "Twister" (1996) e na seqüência de Spielberg "O Mundo Perdido: Jurassic Park" (1997). Suas duas adaptações literárias, "A Map of the World" (1999) e "Snow Falling on Cedars" (1999), foram ignorados pelos votantes da Academia. Kennedy e Marshall obtiveram seu primeiro grande sucesso sem Spielberg em "O Sexto Sentido" (1999), do diretor M. Night Shyamalan. O filme rendeu quase US$ 700 milhões no mundo inteiro. A esta altura, o casal dividiu sua atenção entre os projetos de Spielberg e os seus próprios, produzindo "Jurassic Park III" (2001), "Inteligência Artificial: AI" (2001) e "Munique" (2005), bem como "Sinais" (2002), "The Young Black Stallion" (2003) e o indicado ao Oscar "Seabiscuit" (2003). Depois de servir como produtora em "Guerra dos Mundos" de Spielberg (2005), Kennedy teve tempo para se dedicar a projetos mais íntimos, como a animação franco-americana filme "Persépolis" (2007), que ganhou o Oscar de Melhor Animação. Em seguida emplacou novos sucessos, "O Curioso Caso de Benjamin Button" (2008), "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal" (2008) e "Hereafter" (2010) com o diretor Clint Eastwood. Finalmente em 2011, em nova parceria com Spielberg, ela produziu "As Aventuras de Tintin" e "Cavalo de Guerra", este último indicado ao Oscar de Melhor Filme. Os trabalhos de Keneddy em 2012 ainda incluem "Lincoln", indicado para várias categorias de premiação do Oscar, e "O Legado Bourne".

 

É verdade que Kennedy tem um curriculum de peso e foi criteriosamente escolhida por Lucas para a continuação de Star Wars, em outras palavras, ela tem tudo para dar colocar (novamente) Star Wars no topo do competitivo mundo do cinema. Kennedy e, agora, J.J. Abrams representam literalmente Uma Nova Esperança para os fãs.

 

Fonte: Yahoo! Movies

Mais Notícias de Artigos

Outras Notícias